BioTerra

domingo, 1 de março de 2009

Constituintes químicos da célula

A unidade biológica da célula não se limita às características estruturais e funcionais; ela revela-se também a nível molecular. Os seres vivos são formados por células que, por sua vez, são organizados a partir de substâncias químicas determinadas. É possível agrupar os constituintes químicos de uma célula em dois conjuntos: compostos inorgânicos e compostos orgânicos.


A água é um composto inorgânico que actua como meio de difusão de substâncias intervindo em reacções de hidrólise, tem a capacidade de agir como regulador térmico não permitindo variações bruscas de temperaturas. É a substancia química mais abundante na natureza e nos seres vivos e por isso participa em todos os processos vitais, toma parte nas reacções celulares, sendo um solvente universal e um veículo de transporte de materiais no interior dos
organismos vivos. A facilidade em estabelecer
ligações com as outras moléculas resulta da
polaridade das suas moléculas.

Outro dos compostos inorgânicos presentes nas células são os sais minerais, estas substâncias além de actuarem na fotossíntese transportam gases e actuam no equilíbrio da água no organismo.


A matéria viva contém quatro tipos básicos de substâncias orgânicas: proteínas, glícidos, lípidos, e ácidos nucleicos, todas elas são formadas por conjuntos (polímeros) de unidades estruturais, respectivamente, aminoácidos, monossacarídeos, ácidos gordos, glicerol e nucleótidos.


Reflexão:

Além das características estruturais, as células também têm várias especificidades químicas, sendo possível distinguir os compostos em orgânicos e em inorgânicos. Assim, estes ajudam-nos a compreender os vários processos biológicos que decorrem na célula e as suas causas e implicações. Desta forma, a água é o composto mais abundante na natureza, e na minha opinião sinónimo de vida. Brevemente será publicado um artigo explicativo das substâncias orgânicas e do seus sistemas de organização!


Fontes:

Diciopédia 2005, O Poder do Conhecimento; Porto Editora

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<< Página inicial