BioTerra

sexta-feira, 17 de abril de 2009

O transporte nas plantas: xilema e floema

Nos organismos pluricelulares mais complexos, como as plantas vasculares, não é possível a troca de substâncias entre as células e o meio externo, directamente. As plantas vasculares desenvolveram não só um sistema radicular que lhes permite absorver do exterior água e sais minerais, mas também um sistema condutor formado por dois tipos de tecidos:

Xilema - Também designado por lenho ou tecido traqueano, especializado na condução de água e sais minerais desde a raiz até aos restantes órgãos das plantas, transporta a seiva bruta (água e sais minerais) e é constituído por quatro tipos de células:

  • Elementos de vasos: células mortas com espessamentos nas paredes laterais de lenhina, o que lhes confere rigidez. A sua principal função é a condução de água e sais minerais.
  • Traqueídos: distinguem-se dos anteriores por possuírem perfurações.
  • Fibras lenhosas: células mortas muito longas e com paredes espessas. Têm função de transporte.
  • Parênquima lenhoso: constituído por células vivas de paredes celulares finas. Têm função de reserva.


Floema - Também designado por líber ou tecido crivoso é especializado no transporte de água e de substâncias orgânicas, resultantes da fotossíntese, desde as folhas até aos outros órgãos das plantas. Transporta a seiva elaborada (água, sais minerais e compostos orgânicos) e é constituído por quatro tipos de células:
  • Células do tubo crivoso: células vivas muito especializadas que se ligam-se entre si topo a topo, e cujas paredes transversais, com orifícios, constituem as placas crivosas. A principal função é a condução de água e substâncias orgânicas.
  • Células de companhia: células vivas que se situam perto das células dos tubos crivosos, com as quais estabelecem ligações citoplasmáticas.
  • Fibras liberinas: constituídas por células mortas com paredes espessas. A sua principal função é a de suporte.
  • Parênquima liberino: constituído por células vivas de paredes finas pouco diferenciadas. A sua função é de reserva.




Reflexão:
Entramos num novo capítulo, o transporte nas plantas, devido à complexidade das plantas, nomeadamente, as vasculares foram desenvolvidos sistemas de transporte que permitem a mobilização de substâncias para todas as células do corpo vegetal. Desta forma é assegurada a rapidez e a eficácia das trocas de matéria entre os seres vivos e o meio que os rodeia. Brevemente, serão divulgadas as teorias explicativas do transporte no xilema e no floema.



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<< Página inicial