BioTerra

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Fluidos circulantes

O sistema circulatório possui vasos onde, no seu interior, circulam fluidos.
No sistema circulatório aberto existe apenas um fluido circulante, a hemolinfa e podemo-la considerar como uma espécie de mistura do sangue e da linfa.
Estes fluidos (sangue e linfa) no sistema circulatório fechado encontram-se separados, assim sendo, em animais com este tipo de sistema além do sistema circulatório sanguíneo, também apresentam um sistema circulatório linfático. 99% da linfa circula nos vasos - linfa circulante – 1% entra em contacto directo com as células – linfa intersticial – aumentando assim a eficácia das trocas das substâncias.
O sangue é formado por uma parte líquida – o plasma – e por elementos figurados – as hemácias, os leucócitos e as plaquetas.
A linfa é formada apenas por plasma e leucócitos.




















Os fluidos circulantes funcionam como um veículo transportador de diversas substâncias:
  • Transporte de nutrientes (pelo plasma);
  • Transporte de oxigénio (pelas hemácias);
  • Remoção de dióxido de carbono (pelo plasma e em menor quantidade pelas hemácias);
  • Transporte de células e anticorpos.
Reflexão:
Os fluidos circulantes são veículos de transporte, distribuição e remoção de diversas substâncias. Por exemplo, se nos debruçarmos sobre a linfa verificamos que desempenha um papel importante na eficiência dos sistemas circulatórios fechados , pois nestes o sangue não banha directamente as células. Assim, as células mais próximas dos capilares efectuam trocas rápidas, enquanto que nas mais afastadas o processo decorre lentamente. Deste modo, a linfa ao banhar de forma directa as células amplia a eficácia das trocas sobretudo nas zonas mais afastadas dos capilares, sendo um veículo de transporte de nutrientes e que permite remover os produtos de excreção.
Fontes:
http://biogroup11.blogspot.com/2007/03/fluidos-circulantes.html

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<< Página inicial